07 août 2006

Vacina ou Incômodo

Rio de Janeiro, 16 de Abril de 2004

Começa amanhã a campanha de vacinação contra a gripe em idosos com mais de 60 anos (o que caracteriza um idoso...), incentivada pelo governo. Até que ponto pode se considerar saudável a injeção de um vírus da doença em um organismo já enfraquecido?
As pequenas doses podem desencadear uma manifestação da doença, como em um caso que se segue:

~~~Uma senhora portuguesa, dona de uma loja de ferragens em Botafogo, está gripada há 2 anos, após ter tomado a tal vacina. Com sua voz nasal e um lenço sobre a boca, ela extravasa:
- Não agüento mais esse resfriado eterno, não durmo e prefiro morrer. Faço questão de falar pra todo mundo que essa vacina acabou com minha vida. Avisem a todos para não tomarem, suas mães e avós.~~~

De fato, ela não foi a única que sofreu com isso. E é bem compreensível, já que todas as vacinas e remédios acomodam os anticorpos, que se fragilizam. Vencer uma doença não significa que se tenha bons anticorpos; estes têm que evitar que ela se manifeste. Um corpo harmônico como um todo reflete seu equilíbrio em todas suas áreas. Boa alimentação, bem-estar e felicidade se completam para serem muito mais eficientes do que remédios que controlam abruptamente o comando de produção do corpo e acabam com sua rotina natural.
Nesse aspecto, a homeopatia é menos danosa pois assume o poder do corpo lentamente, ensinando-o a reagir, mas perdendo sua capacidade autofuncional. Nem sempre é fácil alcançar os requisitos para manter um equilíbrio. Depende muito do interior pessoal, e esse é o problema. O sistemático sistema de remédios ajuda as pessoas, fazendo o papel de repôr tudo no lugar sem que elas tenham que fazer isso sozinhas, nem seus anticorpos.

A outra teoria é que o governo está "vacinando" os velhinhos para resolver o problema do INSS, reduzindo o número de beneficiados.

Posté par iami à 00:05 - Commentaires [0] - Permalien [#]


Commentaires sur Vacina ou Incômodo

Nouveau commentaire